Azul e Eu

“Como num conto de fadas cibernético, o gigante colorido de antena cor-de-rosa anseia por adentrar ao mundo azul. A única barreira é um finíssimo véu que baila com a brisa. Porém, do melancólico olhar gigante, de coração agarrado à liberdade, sob a vigilância de um pequeno capetinha à entrada, rola uma lágrima sanguínea… Ele está…

Continue lendo

Sem título

  “Muito interessante! Seus traços permanecem nítidos no digital, a exemplo de alguns seres e símbolos… só que, dependendo da distância e concentração do olhar, a composição forma algo que remete a uma máscara tribal contemporânea. Forte, inquisidora! Na duplicação lateral inversa aparece uma provocação sobre a dualidade, e o reflexo abaixo torna-se um observador…

Continue lendo

Amélia

Ah essa mulher! Essa trompa solta nos avessos Esses tropeços de avanço breve mais Temida em desconfiança besta Surgida do meio da bosta fresca Atira pro alto e me dá um guarda-chuva Me lambe a ferida e me esfaqueia no rim Ah essa mulher das sombras da Europa vazia! Do frio do rio, não rio…

Continue lendo