Infernos

Foi num dia qualquer do ano de 1992 que senti pela primeira vez a sensação de morte iminente. Meu coração vai parar agora!! Vou morrer!! Como será? Sentirei dor, angústia, aflição? Sentirei… futuro do presente. Não! Não “sentirei”. Já estava sentindo quando tinha medo de sentir. E sentia dor, angústia e aflição. Sinto ainda. A…

Continue lendo

Ponto fino

Ela acorda de quebranto Se espanta na querela Esfarela o ponto, fino ponto Delicada, meiga, gentil Estropia e mata Gela a finura, desbrava Se desfaz em borrões Da aquarela resta a cor Que no ponto fino se quebrou        

Continue lendo