Osmose afiada

Tome um suco de borboleta Para enfrentar a rata da morcega E a banana? Aleluia! Na colher da mariposa E o pirilampo afogueado Se entregou num êxtase quadrado Sofre guarda maravilha Canela rega seminário Foi em tanta turvidez Outrossim, mas não talvez Fugidio menopausático Em cabeça de pé duplo Onde estou oh dinossauro? Senta aqui…

Continue lendo