Controle

Houve controle Por onde fui, foram? Por quem está, irá! Ira! Por cargas que se avolumam Por quem não sei Há controle Por menos, por mais Divide-se, multiplica-se E ela ficará só Sem controle Controlo-me Por ela Enquanto por mim Esse total descontrole E angústia!

Dezembros

Dias estes como aqueles dos tradicionais dezembros: Infernais, tristes, irritantes Graças ao chumbo ritual Esmagador da leveza De pequenos surrupios Quão tola pode ser a esperança que se permite escravizar? Ai de mim se me liberto Ai de mim se a liberto Ai de mim Fotografo espectros nestas noites de dezembro Caminho povoado de frustrações […]

Angústia

Texto: Ulisses Trindade Um louco, um artista desvairado e excêntrico. Essa poderia ser a tradução do ser que pintava a tela em branco. De fato, ali se via um artista original. Bom e relevante para a sociedade ou não, não importa isso. Suas criações não mereceram em nenhum momento notas ou criticas. No inicio a […]

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter