Domingo

Domingo de chuva, na varanda, tomando um vinho barato, escrevendo memórias, ouvindo Vivaldi, roupas balançando no varal e uma cachorrinha amorosa tentando se aninhar ao meu lado. À minha frente um telhado molhado, lá na rua amendoeiras masoquistas, prontas para se despir de suas folhas largas e enfrentar o inverno com galhos nus. Um cinza…

Continue lendo