É hora de rezar

Elogios baratos bem caem Quando a alma vã Deteriora o próprio ser Na insegurança De caros e ordinários egos Mentiu, traiu, chorou Gozou, usou, abusou Pagou, paga e crê Sempre pagará Relaxe, cara mulher Mais cara será tua aflição Não há paga no mundo Que compre silêncio Não há paga no mundo Que compre alma […]

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter