Amélia

Ah essa mulher! Essa trompa solta nos avessos Esses tropeços de avanço breve mais Temida em desconfiança besta Surgida do meio da bosta fresca Atira pro alto e me dá um guarda-chuva Me lambe a ferida e me esfaqueia no rim Ah essa mulher das sombras da Europa vazia! Do frio do rio, não rio…

Continue lendo

Soma

Sou um homem dividido De um lado a solidão massacrante Boa e alentadora solidão De um lado a companhia pujante De boas almas e janelas abertas Massacrante companhia Sou um homem dividido Entre a dúvida, a certeza e o inverso Entre o sono leve e o acordar pesado Entre a luz e a penumbra Sem…

Continue lendo

Meu quintal

Acordei leve e fui ver um pedaço de sol Batendo leve na calçada em meu quintal Cheio de flores, leves cores, nesse pedaço de sol Ontem à noite numa praia de tocantes luzes mil A mulher bela, bela estava muito mais que esse quintal Cheia de flores, lindas cores no final do pôr-do-sol Em sonho…

Continue lendo

Bem Bom

Quando a gente homem está bem mal Cheio de troncheira de menino grande Deitado nu tomando soro de fera bestial Querendo teta de mulher materna Querendo colo de mamãe matreira Quando moço homem está bem mal Somente moça de corpo pelado Sushi travesso no corpo espalhado Ostra no ventre e sexo anal Menino troncho fica…

Continue lendo

Pobre uva

Pobre uva, misturada com outras Pisada, bem pisada mesmo Espremida sob pés quaisquer Lançada num tambor, como todas outras Logo mais, vinho embriagueiro Vai pra dentro duma garrafa Aguenta firme numa prateleira Até que um qualquer a tome Seja em noite chique, em taça bonita Seja em bico de gargalo na calçada fria Que importa?…

Continue lendo